sexta-feira, julho 1, 2022

Latest Posts

No Março Lilás, Hospital da Mulher alerta para prevenção do câncer do colo do útero

Terceiro tumor maligno mais frequente na população feminina, o câncer do colo do útero requer atenção para a prevenção e tratamento precoce. Conforme o Instituto Nacional de Câncer (Inca), a doença se caracteriza por uma infecção persistente por tipos do Papilomavírus Humano – HPV (chamados de tipos oncogênicos) e ocorre quando há alterações celulares. Se detectado precocemente, no entanto, as chances de cura são maiores.

O médico e coordenador do Serviço de Oncoginecologia do Hospital da Mulher, Adson Neves, chama atenção para a importância do diagnóstico precoce por meio do exame preventivo (Papanicolau). “Abordar o assunto e tentar conscientizar as mulheres é fundamental para mudarmos esse cenário, já que o diagnóstico tardio é comum e cerca de 35% dos casos resultam em morte”, afirmou Neves.

Desde a inauguração do Serviço de Oncologia Clínica, em 2018, 6 mil pacientes já foram atendidas no Hospital da Mulher para o tratamento da doença que, na maioria dos casos, se desenvolve de forma lenta, podendo apresentar sintomas em casos mais avançados. Sangramento vaginal intermitente ou após a relação sexual, secreção vaginal anormal, além de dor abdominal e sintomas urinários ou intestinais são alguns dos sintomas de alerta.

De acordo com Adson Neves, a vacina contra o HPV é a principal forma de prevenção do câncer do colo do útero. Disponibilizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS), atualmente, a vacina está disponível para meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos, e para meninas e mulheres com HIV, na faixa etária de 9 a 26 anos.

Entre os tratamentos para o câncer de colo do útero, destacam-se a cirurgia, radioterapia e quimioterapia. A forma de tratamento adotada varia de acordo com o estágio de evolução da doença e o tamanho do tumor. Para a paciente Lucilene Santos da Silva, natural do município de Pedro Alexandre, interior da Bahia, o apoio da equipe multiprofissional do hospital faz toda a diferença para o seu tratamento. “Só faltam três sessões de quimioterapia para finalizar meu tratamento. Quando eu chego aqui, fico de brincadeira com as funcionárias; elas me animam, fico tão alegre! Já foram 13 sessões, falta pouco para terminar. Agora é só vitória”, compartilhou.

O Hospital da Mulher segue, até o dia 30, com rodas de conversa informativas para conscientização contra o Papilomavírus Humano (HPV).

Fonte: Ascom/HM

Latest Posts

spot_imgspot_img

Don't Miss

Stay in touch

To be updated with all the latest news, offers and special announcements.